Stranger Things, Eleven, Mundo Invertido e a Umbanda :O

stranger-things-umbanda

*ALERTA DE SPOILER*

ST

Na nossa “teoria da conspiração umbandista” vamos apresentar alguns fatos sobre Stranger Things relacionando-os a Umbanda e mais precisamente, interpretados à luz da Ciência Divina da Umbanda Sagrada. Isso mesmo!

Quando nós falamos sobre Visão de Mundo Umbandista é isso que queremos expor: que em nossa maneira de interpretar e relacionar o mundo e Criação Divina, temos condições para falar sobre tudo (ou pelo menos quase) o que existe, incluindo nessa miscelânea a origem da vida, dos seres, dos universos e etc e ainda conseguimos palpitar sobre ficção! hehe

A série que lançou sua segunda temporada, neste mês de Outubro, iniciando o primeiro episódio com referências à temática do Dia das Bruxas, reuniu 15,8 milhões de estadunidenses nos três primeiros dias de disponibilização do conteúdo. E isso só pela TV!!! *Os números não contabilizaram os espectadores via dispositivos móveis.

011

A mediunidade como já colocamos aqui mesmo no Blog, não é propriedade da Umbanda ou de qualquer outro segmento religioso, e nós encontramos seu fundamento ancorado no conceito de que ela corresponde ao nosso sexto sentido sensorial (clique aqui e entenda mais sobre isso). Sendo assim, será ela que, de alguma forma, nos fará capaz de intermediar e se comunicar com o plano espiritual e/ou o que existe além dessa nossa compreensão de vida.

Pai Alexandre Cumino comenta no livro Médium incorporação não é possessão sobre alguns tipos de mediunidades existentes (muitas delas vivenciadas no ambiente umbandista) citando mais de 15 tipos de capacidades mediúnicas, dentre elas a telecinesia (do grego, tele e kinese = mover à distância).

O fenômeno tido pela parapsicologia como metapsíquico (produção de fenômenos, mecânicos ou psicológicos, devidos a forças que parecem ser inteligentes ou a poderes desconhecidos, latentes na inteligência humana), refere-se a capacidade de mover objetos com a força da mente.

 

eleven-umbanda
Imagina a Eleven como médium no terreiro? heheh

Na Umbanda, entendemos a telecinesia como uma capacidade mediúnica de efeito físico e por isso a explicação dos fenômenos vivenciados pela Eleven em Stranger Things, para nós, só são possíveis em um ambiente onde exista um médium com essa particularidade mediúnica, que é a de doar ectoplasma (substância fluídica vital que envolve nosso corpo físico e fica entre ele e o perispírito) de forma intensa, fazendo com que ele sirva de matéria para realizar nesse plano material ações projetadas por espíritos do plano astral.

Ou seja, em nossa teoria da conspiração sobre a El existe um (ou mais) espírito por traz dos seus fenômenos e a sua mediunidade possibilita que eles aconteçam. Na vida real gente, isso é muito, mas muitoooo raro! Acredita-se que esse médiuns estejam quase que “em extinção” e que houve um momento da história em que realmente, essa particularidade mediúnica estava mais aflorada, mas que por alguma razão elas foram diminuindo ou se recolhendo.

Um exemplo famoso mundialmente é o caso da russa Nina Kulagina, que entre os anos 60 e 80 foi avaliada por diversos cientistas, que tentavam descobrir ou desmascarar seus fenômenos. Dentre as diversas realizações de Nina, a telecinesia era algo frequente, alguns vídeos mostram Kulagina movendo pequenos objetos (nada foi comprovado).

É claro que até agora não existiu (ainda bem!) um médium capaz de mover um prédio com a mente, mas são inúmeros os relatos de fenômenos como o poltergeist, a parapirogenia (produzir fogo), a vidência.. dentre outros, raros, porém, reais e mediúnicos. Esse assunto é comentado em dois estudos da Umbanda EAD, na Teologia de Umbanda – A JORNADA e em Mediunidade de Umbanda (neste segundo com mais ênfase).

 

Mundo Invertido

No tópico acima falamos sobre momentos da história em que os fenômenos mediúnicos pareciam estar “aflorados”, bom um desses momentos foi os anos 80. Até a cultura respirava essa aura “mística”, Thriller de Michael Jackson era trilha sonora oficial da época, Stanley Kubrick um dos maiores cineastas da história colabora com o ar de mistério lançando o clássico e imortal O iluminado, aqui no Brasil Chico Xavier estava no ápice de seu reconhecimento e era eleito a se candidatar ao Prêmio Nobel da Paz.. dentre tantos acontecimentos outro filme que marca essa década, expondo questões sobre vida em outras realidades é E.T – o Extra Terrestre. Bom, não à toa Stranger Things se passa também nesse cenário!

 

A realidade pós apocalíptica do Mundo Invertido de Stranger Things ainda é algo não explicado para os fãs que acabam de adentrar a segunda temporada da série. Algumas teorias já palpitam sobre a possível referência ao qual os diretores buscam fazer menção e uma delas seria sobre a teoria da Interpretação de Muitos Mundos (IMM) defendida pelo físico estadunidense Hugh Everett, onde – de uma maneira muito simplória – tudo o que existe é composto por superposições quânticas de universos, que abrigam incontáveis mundos alternativos.

Nessa perspectiva cada um de nós seríamos um sistema que cresce e se expande como a raiz de uma árvore e desta forma viveríamos em diferentes tempos e histórias, sendo ainda um só.

Já uma segunda teoria e talvez a melhor até agora, foi escrita por um dos fãs da série, o brasileiro Abner Pereira.

Nela Abner diz que o Mundo Invertido, além de trazer indícios de uma Hawkins do futuro, também tem grandes chances de ser uma realidade criada pela consciência de Eleven. Colocando isso, ele também aponta alguns acontecimentos que ocasionaram um “caos no tempo” fazendo com que fosse aberta uma fenda entre passado e futuro, que durante a trama é acessada por diversos personagens, sendo o Will, o primeiro a cair nessa realidade invertida.

Mundo Invertido é a Hawkins do futuro que pode ter ficado daquele jeito naturalmente com a contaminação da fenda se alatrastrando pela cidade e/ou por algum evento catalisador que a série ainda vai mostrar.

Teoria de Abner Pereira sobre o Mundo Invertido

Bom, saindo da ficção e adentrando a nossa explicação sobre origem e existência da vida e das realidades nos perguntamos.. É possível que exista nesse momento uma outra realidade acontecendo? com outro enredo? outro final feliz?

Segundo o que nós acreditamos sobre a vida, é possível responder a questões existenciais?

Mitologicamente Olorum criou os Orixás e a Oxalá ficou o encargo da criação do nosso planeta e tudo o que existe nele. Mas fora essa versão romantizada, quem somos e da onde viemos para a Umbanda? :O

Calma, segundo Mestre Rubens Saraceni, tudo é uma questão de magnetismo hehe

O magnetismo na obra de Pai Rubens Saraceni aparece como o que nos define como seres únicos e sendo assim, é também o que difere a natureza das coisas, que pode ser sua forma, sua qualidade, o reino ou lugar à que pertence, seu gênero, suas características.. dentre outros inúmeros atributos que formam os seres, os elementos e todas as coisas.

Bom, só nesse primeiro parágrafo nós já discordamos com a teoria do Ph.D em física Hugh Everett que defendia que nossa existência acontece em múltiplos universos e mundos, como se cópias de nós existissem dando-nos infinitas probabilidades de vida.

Como posto, na Umbanda cada espírito é único, sendo a sua matéria sujeita a mortalidade, entretanto sua alma não.

Por isso, para nós Umbandistas (e acho que isso é de conhecimento de quase todos) continuamos vivos após o desencarne e mais:: continuamos construindo nossa história na senda evolutiva de todos os seres, sujeitos a decair e inspirados de alguma forma a se expandir consciencialmente (ascender).

Consciência! Essa é outra chave para o que nós entendemos como o conceito de realidades. Para nós existem outras realidades, onde nós (em espírito) acessamos ou mais precisamente somos atraídos de acordo com o que cada consciência pulsa.

 Céu ou inferno, luz ou trevas não são lugares físicos, esses são estados conscienciais.

Pai Alexandre Cumino em Teologia de Umbanda – Jornada

O Mundo Invertido como acontece em Stranger Things, não acontece para nós encarnados, mas quando falamos em faixas vibratórias conscienciais temos a compreensão de que existem 7 níveis de queda e 7 níveis de ascensão, onde o marco zero de tudo isso é a nossa realidade humana, em uma dessas faixas é provável que existam “mundos” semelhantes ao ilustrado na série.

Essa condição de vida em que estamos é chamada de escola reencarnacionista, a cada reencarne nós temos a oportunidade de evoluirmos e também corremos o risco de fazermos dela nossa queda.

Enfim, não há um plano de vida perfeita que determine essas questões e esses, são mistérios de Deus onde atua a Justiça Divina, entretanto, as nossas intenções influenciam fortemente a faixa vibratória a qual nosso espírito será atraído e assim, a qual dessas realidades passaremos a fazer parte pós desencarne.

Algo interessante de se comentar, já que estamos usando o cenário de Stranger Things para falar de conceitos sobre vida, realidades paralelas e plano espiritual à luz da Umbanda, é que espíritos humanos desencarnados em uma configuração vibratória densa, podem continuar interagindo nessa nossa realidade (marco zero) e quando se encontram nesta condição, a forma como eles enxergam nosso plano físico é algo muito caótico.

Nesse exemplo nós podíamos dizer que a Hawkins invertida seria uma analogia, de como os quiumbas, espíritos perdidos, almas penada e etc vêem o mundo quando se encontram aprisionados a essa configuração vibratória.

Esse estado de consciência nós chamamos de Umbral ou pelo menos uma das versões dentre as inúmeras existentes.

Ciência e Religião não se misturam?

Stranger Things é toda envolta em mistérios e fica na fronteira entre a ciência e a fenômenos com aspectos espirituais. No tópico acima nós comentamos que a teoria de Everett não se encaixa no que nós acreditamos como existência.

Mas, para acreditar na Umbanda temos que abdicar do entendimento científico sobre o Todo?

A resposta é um alto e sonoro: não. E vamos explicar o porquê..

 

giphy.com
Energia Elementar e a Teoria das Supercordas

O conhecimento transmitido a Mestre Rubens Saraceni pelo Senhor Ogum Megê Sete Espadas da Lei e da Vida, traz à nós a fundamentação da Gênese Umbandista que é a nossa explicação sobre a origem de todas as coisas, essa forma de entender o universo, os universos, dimensões e tudo o que existe por entre as realidades encontra relação nas pesquisas desenvolvidas pela ciência moderna.

As irradiações de Deus são emanadas por ele constantemente e assim são atraídas para dentro das ondas fatorais que tem como propósito transforma-las em, claro: fatores. Que entendemos por qualidade e/ou natureza das coisas.

Esses fatores serão distribuídos por entre os pólos de atração (magnetismo).

De um conjunto de ondas fatorais surge uma onda magnética essencial, que quando se fundem formam as ondas eletromagnéticas.

Quando esse micro estado da criação denominado de ondas eletromagnéticas se atraem temos então a onda energética elementar, que dá origem a nossa herança genética e a tudo o que existe.

Em um próximo texto falaremos mais sobre cada uma dessas ondas, hoje nosso objetivo é sintetizar sobre o assunto.

Dentro disso, encontramos no cenário científico a partir do século XX e mais precisamente por meio de Stephen Hawking A Teoria das Supercordas que mesmo ainda não conclusiva propõe que as mínimas partículas encontradas nas camadas subatômicas (estados fundamentais/primeiros da matéria e energia) são compostas por supercordas.

As supercordas para o físico são os fios energéticos (não necessariamente um um tipo de energia, elétrica ou nuclear) que vibram em infinitas frequências originando diferentes partículas.

Para essa teoria, as supercordas determinam a natureza dos núcleos atômicos e definem como as partículas irão atuar de acordo com a energia vibracional desses fios energéticos – supercordas.

Desta forma considera-se que para cada partícula subatômica do universo, existe um padrão de vibração particular das cordas que em uma analogia com os estudos de Pai Rubens Saraceni entendemos como a onda energética elementar, sendo que ambos tratam do princípio da vida e de tudo o que nos permeia.

Para nós, no planeta Terra o magnetismo que agrega, funde e irradia essas ondas e que são parte da criação dos seres, se dividem em 7 tipos. Pai Rubens Saraceni explica que cada um deles corresponde a um Trono ao qual chamamos de Orixás.

 


 

Gente, relacionar Stranger Things a Gênese Umbandista e a falar sobre a “mediunidade” da Eleven,  foi uma maneira que nós achamos de expor aspectos tão ricos e genuínos da nossa religião, mas que ainda são pouco comentados.

Se você é Umbandista e não assistiu Stranger, corre pro Netflix que a série é boa, se você não leva em consideração a vertente de Umbanda Sagrada tá tudo bem, ninguém quer que você assuma essa verdade como a sua.

Agora, se você nunca teve contato com esse conteúdo que explica de maneira fundamentada a presença dos Orixás em cada parte da Criação do Todo e descobriu nesse texto que nós podemos explicar de forma não mitológica nossa existência e ainda, que não precisamos brigar com ciência para mantermos nossa crença… Irmão, espero que você esteja tão encantado com esse “manancial de informações” como nós!

 

Como saber mais?

A indicação de estudo que trata dessas questões sobre a Criação é a Teologia de Umbanda – A JORNADA. O estudo tem duração de 1 ano e já está com as matrículas abertas (com presente pra quem se cadastrar já!).

Como leitura para esse texto consultamos o livro Gênese Divina de Umbanda Sagrada – O livro dos Tronos de Deus

E no trecho sobre Mediunidade utilizamos o conteúdo Mediunidade de Umbanda.

Sobre a Teoria das Supercordas e Origem da Vida temos um texto aqui mesmo no Blog que trata sobre isso > A ORIGEM DA VIDA PARA O UMBANDISTA

Outras fontes consultadas:

Teoria Abner Pereira Stranger Things

Stranger Things: a Eleven da vida real era russa

Muita ciência envolve “Mundo Invertido” de Stranger Things

Mediunidade: Estudo e Prática 

 

Texto:

Júlia Pereira

 

Imagem:

Reprodução Netflix

 

Estudos com inscrições abertas pelo
umbandaead.com.br
e-mail:
contato@umbandaead.com.br
blog@umbandaead.com.br
Tel (14) 3010-7777
obs: os links desse texto estão sujeitos a alteração em razão da disponibilidade do estudo e/ou produto
Pedimos para que os irmãos que desejem compartillhar os textos desse blog creditem a fonte lincando para o nosso endereço.
Informação da fonte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s