Kaooooô Kabecilê! Salve nosso Rei Xangô!

Boa parte dos terreiros de Umbanda comemora hoje o dia de Xangô. Saiba mais sobre o Orixá da Justiça.
São João Batista

Boa parte dos terreiros de Umbanda comemora hoje o dia de Xangô. A data está relacionada ao sincretismo religioso que acontece entre o Orixá e o santo São João Batista. De acordo com o calendário cristão São João nasceu 6 meses antes de Jesus – por isso 24 de Junho – sendo ele também quem anunciou a vinda do messias na figura de Jesus.

O terceiro nome do santo “Batista” refere-se ao batismo nas águas que São João realizava e pelo qual Jesus Cristo também passou. É justamente nessa personalidade do santo de promover a transformação e a purificação por meio do batismo que acontece a associação com Xangô.

“A Justiça Divina que purifica nossos sentimentos com sua irradiação incandescente, abrasadora e consumidora das emotividades.”

Doutrina e Teologia de Umbanda Sagrada, Rubens Saraceni, Ed Madras

São Jerônimo

Xangô também pode ser sincretizado com São Jerônimo o santo que ficou conhecido por traduzir a bíblia das línguas nativas em que o livro foi escrito, tal como o hebraico e o aramaico. A versão em latim da bíblia ficou conhecida como vulgata.

Na história de vida de São Jerônimo conta-se que durante um sonho Cristo o repreendeu por ele sempre se autoproclamar cristão, mas não viver de maneira plena essa fé. Então, depois desse episódio, São Jerônimo passa a dedicar-se as escrituras e é quando realiza a tradução da bíblia.

[wpvideo 30lQAc1i]
Representações

São João se identifica com a parte do ponto que canta-se “ele Brado na aldeia, Brado na cachoeira em noite de luar..” Já à São Jerônimo a representação se extende para o trecho “no alto da pedreira vai fazer justiça pra nos ajudar..”

A relação dessas suas representações está em seus elementos, por exemplo, a cachoeira remete as águas doces em que São João realizava seus batismos, e a pedreira simboliza as rochas e pedras na qual São Jerônimo escrevia suas leis e julgamentos.

Orixá Xangô

Regente da 4º Linha de Umbanda, Xangô está assentado no Trono da Justiça a qual trabalha de maneira Universal. Para quem está lendo esse texto e ainda não teve contato com a literatura de Rubens Saraceni, faremos um rápido apanhado.

Orixá universal é aquele que ampara, sustenta e irradia suas vibrações (cargas energéticas) de maneira positiva, por exemplo, se alguém desenvolve algo no sentido da justiça de maneira próspera é esse Orixá que irá auxiliar a manter esse trabalho, ressaltando suas qualidades.

As vibrações de Xangô se reproduzem em raios retos, estáveis, passivos e sua corrente é contínua e equilibradora, gerando uma estrela da vida neste formato:

http://i.giphy.com/xT8qBh7Y5GQ3P0yfTy.gif

Sua característica ígnea (que está relacionado ao fogo) é o fator abrasador que purifica e consome nossas emotividades, fazendo com que em todos os aspectos da nossa vida nunca nos falte o equilíbrio e a razão.

 Simbolismo

O Oxê é o machado de dois gumes que Xangô carrega em diversas representações e que reflete um dos atributos do Orixá. O machado que corta para os dois lados é a símbolo da justiça que deve servir para todos de maneira igual.

Nesse mesmo fundamento a estrela de seis pontas também é um elemento presente na iconografia de Xangô, assim como o machado ela pode representar a qualidade do Orixá que irradia seus sentido e qualidades a todos os seres de maneira equilibrada e igual.

Xangô é um dos Orixás mais populares e cultuados dentro da Umbanda, essas são algumas das considerações sobre essa divindade manifestadora do mistério da justiça existente dentro da literatura Umbandista e que é tema de Orixás na Umbanda estudo organizado e ministrado por Pai Alexandre Cumino na plataforma Umbanda EAD.

 


Texto: Júlia Pereira

GIF: Pedro Belluomini

 

Estudos com inscrições abertas pelo
umbandaead.com.br
e-mail:
[email protected]
[email protected]
Tel (14) 3010-7777
obs: os links desse texto estão sujeitos a alteração em razão da disponibilidade do estudo e/ou produto
Pedimos para que os irmãos que desejem compartillhar os textos desse blog creditem a fonte lincando para o nosso endereço.
Informação da fonte!

Júlia Pereira

Acredito no poder da sabedoria ancestral da contação de histórias, como forma de cura, acolhimento e força. • Jornalista • Estrategista e Copywriter • Pós-graduada em Marketing, Branding e Growth • Estudante da EAD Ubuntu.

Assine
nossa news

Ao se inscrever, você concorda que a Umbanda EAD poderá te enviar emails. Você pode se descadastrar a qualquer momento. Política de Privacidade