Por que comemoramos o dia internacional da mulher?
7 de março de 2017
TRAGO A PESSOA AMADA EM 3 DIAS
11 de março de 2017
Exibir tudo

O DESEJO EM VIVER E O AXÉ DA ORIXÁ POMBAGIRA #laroiê

Quando Pai Rubens Saraceni propõe que Pombagira não se limita a linha de espíritos desencarnados que baixam aos terreiros de Umbanda realizando o trabalho caritativo por meio das atribuições das falanges ao qual correspondem e ainda diz que Pombagira também é orixá você ainda não entende direito sobre o que ele se refere?

Bom, se assim for então sugerimos que continuem a leitura.. pode ser que ela te instigue a saber mais sobre Pombagira enquanto mistério divino de Deus, que é como Pai Rubens a qualifica.

Na Umbanda a afirmação de Pombagira como orixá assim como Exu e Exu-Mirim, ainda é algo incomum e as explicações dadas pela maioria dos terreiros não insere esse conceito nos ensinamentos dados à seus filhos ou acabam atribuindo esses mistérios à outras divindades.

Essa ressalva também justifica-se a pela forma com que esses mistérios foram trabalhados ao decorrer de sua existência e dizendo isso estamos falando da imagem limitada que se faz de Exu e Pombagira, atribuindo-lhes o caráter marginalizado da sociedade e relacionando-os aos trabalhos perniciosos desenvolvidos por pessoas mal intencionadas em nome desses orixás.

Pai Alexandre Cumino se dedica a tratar e a desmistificar essa imagem no curso Pombagira e Exu-Mirim, nas aulas o tutor destrincha o conceito de Pai Rubens Saraceni entorno do assunto, elaborando uma releitura de seu conteúdo e expondo-o munido de suas próprias asserções.

Segundo Cumino os mistérios são os fatores e/ou qualidades de Deus e cada um dos Orixás tem o poder de realização leia-se axé, que irá corresponder ao seu fator.

Leia também: O QUE SIGNIFICA SER FILHO DE UM ORIXÁ?

Pombagira se classifica enquanto um dos mistérios de Deus se difere de Pombagira entidade, que trabalha incorporando médiuns à esquerda da Umbanda.

Pai Rubens Saraceni diz que enquanto orixá o nome Pombagira nunca foi revelado na teogonia nagô e que ela se encontra oculta entre os mais de 200 orixás que também permanecem desconhecidos e diz sobre sua nomenclatura na Umbanda “Mas, como ela se revelou na Umbanda com esse nome e já deu provas e mais provas sobre sua importância, seu poder e suas funções, compete a nós, os umbandistas fundamentá-las em Deus, entre os Orixás, na Criação, na Natureza e em nós mesmos, elevando-a à condição de Orixá.”

Para tanto Rubens também explica, que as entidades manifestadas nos terreiros denominadas Pombagiras fizeram-se presente por meio da manifestação desse mistério divino e que mesmo não sendo revelado no culto africano ou de matriz africana e ainda cercada de enigmas a é uma realidade que se mostra na Umbanda.

E trazendo essas concepções Alexandre Cumino pontua “assim como para a entidade Exu tomamos emprestado o nome do Orixá Exu, para Pombagira por recomendação de Pai Benedito de Aruanda, temos a oportunidade de fazermos o contrário, pegar o nome Pombagira emprestado para identificar a divindade doadora do Mistério, puro e simplesmente isso.

Nossos desejos, ambições, aspirações e prazer em criar, produzir e executar planos em nossas vidas faz parte da regência que essa orixá emana sobre nós.

“Ela vai trazer pra nós o desejo de acordar, o desejo de ir trabalhar. O desejo.. a vontade, o estímulo de estudar, de querer melhorar a si mesmo, de fazer acontecer, de realizar, por isso e por excelência ela é esse desejo na sua vida.”

Pai Alexandre Cumino em Pombagira e Exu-Mirim

Acesse o link e saiba sobre o curso > umbandaead.com.br/pombagira <

Texto: Júlia Pereira

BLOG_LOGO_00000

Cursos com inscrições abertas pelo
www.umbandaead.com.br
e-mail:
[email protected]
[email protected]
Tel (14) 3010-7777
obs: os links desse texto estão sujeitos a alteração em razão da disponibilidade do curso e/ou produto
Pedimos para que os irmãos que desejem compartillhar os textos desse blog creditem a fonte lincando para o nosso endereço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.