Guardião da Meia Noite – Por honra e Glória do Criador de tudo e de todos #livro01

Com mais de 50 livros publicados Rubens Saraceni divide suas obras entre os que fundamentam a Umbanda e os romances psicografados, sendo ele o pioneiro na modalidade da psicografia dentro da religião.

O prefácio do O Guardião da Meia Noite destaca que este trata-se de um livro de ensinamentos éticos, envolvendo os tabus da morte e do pecado, vistos sob uma nova ótica.

O próprio Rubens em entrevista a Revista Sexto Sentido o classifica como um marco para a religião e aponta “Na época, eu recebi críticas de irmãos kardecistas; pois, seu eu era da umbanda, como é que eu podia psicografar? Médium é médium, seja da umbanda, candomblé ou espiritismo, não importa a doutrina que ele siga. Eu mostrei que o dom da pessoa independe da formação religiosa; tendo o dom, ela canaliza o que o astral quer”.

De leitura fácil e envolvente, o livro que contém 200 páginas e está em sua segunda edição pela Madras editora apresenta a história de um Exu narrada por Pai Benedito de Aruanda à Pai Rubens Saraceni.

O Guardião da Meia-Noite é o personagem real que mais coragem teve em nos contar sua terrível história. Hoje ele é um dos melhores servidores da Luz da Lei.

Palavra do autor, em Guardião da Meia Noite

Dedicado “à todos àqueles que um dia caíram por deixar se envolver nas trevas da ignorância, mas que tiveram a suprema coragem de se levantar, pagar o preço por terem desafiado a Lei e depois reiniciar sua longa jornada rumo à Luz” a narrativa conta como ainda em vida um barão de 40 anos ambicioso, corrupto em suas ações e cultivador de maus hábitos foi vítima de seu próprio ego, que o levou a praticar atos inescrupulosos, que por sua vez findaram em um grande sofrimento pós morte.

A reflexão da obra inclui uma forte crítica sob a forma como um homem movido pelo machismo e sentimentos de vingança, parênteses para a época em que o romance se passa (meados de 1700) que pelo o que a própria história nos narra há séculos atrás a imposição e violência sob a mulher eram bem maiores do que a que já constatamos atualmente, se deleita em seu próprio rancor.

Dentro desse paradigma o barão desposa uma garota de 17 anos e passa a desconfiar de sua pureza. Os sentimentos que o envolvem fazem o ter sede por vingança e quando isso o possuí um plano punitivo destinado a mulher é arquitetado.

Após todos os desenlaces em vida, a história passa a contar os episódios de amargura, arrependimento e posterior redenção do barão pós morte.

 

Não faço chorar o inocente mas não deixo sorrir o culpado. Não liberto o condenado mas não aprisiono o inocente. Não revelo o oculto mas não oculto ao que pode ser revelado. Não infrinjo à Lei e pela Lei não sou incomodado. Agora sabe de onde vem meu poder, senhor da Meia-Noite. Eu sou um dos sete guardiões da Lei nas Trevas; os outros seis, procure e a Lei lhe mostrará.

Guardião da meia-noite: por honra e glória do Criador e de tudo e de todos. Rubens Saraceni. – 5 ed. – São Paulo: Madras, 2006.

ISBN 85-7374572-X

Para adquirir o livro acesse terramystica.com.br

guardiao-da-meia-noite

3 comentários

  1. Uma das obras mais lindas que já tive a oportunidade de ler, são obras que engrandecem o espírito e nos enchem de certeza que a Lei é para ser cumprida onde quer que se esteja Sarava Guardião da Meia Noite.

    Curtir

  2. Um dos melhores livro que já li, reli e sempre tenho vontade de ler…Perfeito em todos os sentidos, porque nos mostra que a Lei é aplicada e só depende de cada um seguir em frente…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s