Você já escutou a Yandê? Conheça a primeira webrádio indígena do país
18 de abril de 2016
Brasileiro e soldado de Ogum com muito orgulho!
20 de abril de 2016
Exibir tudo

Todo Caboclo foi índio?

todo caboclo foi índio

Okê Caboclos!

Não tem como falar de Caboclos dentro do contexto umbandista, sem rememorar o Caboclo das Sete Encruzilhadas. Isso ocorre pois é por meio dele, que se deu anunciação do surgimento de uma nova religião.

É por meio da manifestação do espírito que se identificava como índio brasileiro, que nasce a Umbanda.

 

Todo Caboclo foi índio?

Nem sempre. Os Caboclos são entendidos como um grau na hierarquia evolutiva. Manifestam em si um mistério da Umbanda. Os espíritos presentes na Linha de Caboclos, podem proceder de diversas manifestações religiosas e culturais. Por isso, são eles espíritos de diferentes raças e povos.

Com o passar do tempo diversos povos, foram vendo suas religiões se perderem, esses, encontraram na Umbanda uma forma de trabalhar.

Nossa essência e espírito não têm cor, nem raça. Muitos podem entender o que isso quer dizer, mas viver assim só é possível para aqueles que já se desapegaram da matéria e de sua individualidade, não vivem ou trabalham apenas pra si e sim para o todo.

Alexandre Cumino

Portanto, os caboclos são as entidades que trabalham no grau caboclo. Suas falanges são regido/sustentadas pelo Orixá Oxóssi.

À falanges, leia-se agrupamentos de espíritos que partilham objetivos a fins em suas funções.

Essas falanges, podem receber vibração de vários Orixás e isso explica a etimologia dos nomes de alguns espíritos, como por exemplo Caboclo Pena Branca. que Regência de Oxóssi e Oxalá. Esse é um entendimento a se debruçar, à qual o estudo Nomes das Entidades se aprofunda.

Esse espírito pode trabalhar dentro do grau hierárquico dos Caboclos, recebendo a regência de Oxóssi sob a vibração da falange de Oxalá.

Leia também: Quem é o cavaleiro que vem de Aruanda?

Grau

O grau acomoda falanges de espíritos que incorporam e que não incorporam. Independente disso, todas elas são compostas por espíritos evoluídos que reconhecem no arquétipo do homem da natureza uma maneira de exercer seu trabalho e se manifestar nos terreiros de Umbanda.

Isso também pode estar relacionado com alguma veia ancestral de outras vidas. No geral, o grau acolhe a todos que se identifiquem com essa manifestação.

É com nossos Caboclos que voltamos à atenção e temos a oportunidade de dentro do terreiro, um espaço urbano, comungar de nossas raízes e sentir a presença da vida das matas.

Os Caboclos são a maior homenagem da Umbanda aos povos dessa terra e aos donos desse chão, que tanto nos ensinaram e ainda nos ensinam.

Okê Caboclos!

Nossos respeitos aos povos indígenas!  

 

Texto: 

Júlia Pereira

 

Imagem: 

Sebastião Salgado (acesso em: Pinterest)

 

Assinatura mensal de estudos sobre Umbanda. Ingresse e cancele quando desejar

CLIQUE AQUI

Estudos com inscrições abertas pelo
umbandaead.com.br
e-mail:
[email protected]
[email protected]
Tel (14) 3010-7777
obs: os links desse texto estão sujeitos a alteração em razão da disponibilidade do estudo e/ou produto
Pedimos para que os irmãos que desejem compartillhar os textos desse blog creditem a fonte lincando para o nosso endereço.
Informação da fonte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.