Terreiros de Candomblé ganham livros em versão on line
11 de abril de 2016
Vinha caminhando a pé, para ver se encontrava pombagira cigana de fé..
14 de abril de 2016
Exibir tudo

Imagem de Oxalá é incendiada em Brasília

Seg, 11 de Abril 2016

Alvo de diversos ataques de cunho religioso, Brasília é mais uma vez palco de violência a manifestações culturais de origem afro. A praça dos Orixás, situada no Lago Paranoá é um dos cartões postais da cidade e conta com 16 estátuas de orixás feitas pelo artista plástico baiano Tatti Moreno.

Na madrugada dessa segunda-feira (11/04) a estátua de Oxalá foi incendiada, e as causas ainda não foram identificadas. O portal de notícia Jornal de Brasília noticiou que um morador de rua teria visto uma mulher atear fogo a escultura. Já o portal G1 não cita essa informação, porém, em entrevista com o jornal, o presidente da Federação de Umbanda e Candomblé de Brasília e Entorno, Rafael Moreira, afirma “Não há como ter pegado fogo por uma vela, como já disseram na delegacia, porque a chama não seria alta o suficiente. Se pegasse fogo de baixo para cima, o pé queimaria primeiro e a imagem tombaria.”

Em 2009 a praça passou por reforma, pois já havia sido danificada pelo vandalismo decorrente do local, sendo que em 2006 chegou a ter 4 estátuas arrancadas de seus pedestais.

A reforma foi uma iniciativa da Fundação Cultural Palmares, da Secretaria de Cultura do DF e do Ministério da Cultura, e custou aproximadamente R$ 750 mil.

O local é frequentado pelas comunidades candomblecistas e umbandistas do entorno, que utilizam o ambiente para realizar os rituais tradicionais as divindades. No final do ano passado, na mesma região vários terreiros foram alvo de intolerância religiosa, como o caso do Ylê Axé Oyá Bagan, conhecido como Casa de Mãe Baiana que também foi incendiado.

Veja abaixo algumas fotos da estátua incendiada:

Texto: Júlia Pereira 

Imagem: Reprodução/ Facebook

Umb_EAD_2014

Cursos com inscrições abertas pelo

www.umbandaead.com.br

e-mail:

[email protected]

[email protected]

Tel (14) 3010-7777

obs: os links desse texto estão sujeitos a alteração em razão da disponibilidade do curso, site e/ou produto

0 Comentários

  1. Caroline Urpia disse:

    Lamentável a ignorância cultural e a intolerância.

  2. Ana disse:

    Só um idiota consegue intolerante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.