Rio de Janeiro abriga evento que discute Realidades e Posturas dentro da Umbanda neste sábado, 17
13 de outubro de 2015
Professor, privilégio da sociedade
14 de outubro de 2015
Exibir tudo

USO DAS ERVAS NAS TRADIÇÕES PRESENTES EM SOLO BRASILEIRO

O uso das ervas é conhecido desde os primeiros homens que povoaram a terra. Os saberes de povos tradicionais são as principais fontes de ensinamento sobre o manuseio e feitura de remédios, banhos, unguentos, chás e etc. A figura de destaque para o desempenho desse papel nas comunidades são os xamãs. A maioria deles é atribuído a tarefa de zelar pela saúde da tribo.

Origem

O datado mais antigo sobre o uso de ervas, é de um imperador chinês, Shen Wung. O documento discorre sobre o uso medicinal das plantas para tratamento de doenças e foi escrito em 3.700 a. C.

Quando falamos das propriedades de cura que as ervas carregam, não podemos deixar de citar também a existência do seu uso para promover malefícios. As plantas podem ser usadas tanto para o bem de uma pessoa, como para diminuir a qualidade de vida, resultando, em alguns casos, até em doenças.

Para isso basta que se aplique uma dosagem errada do remédio vindo das plantas ou que se faça o uso de determinadas espécies venenosas.

Dentro do uso das ervas, encontramos também a inserção delas na ritualística de determinados cultos, alguns, dispondo-se de suas propriedades alucinógenas (para saber mais sobre isso acesse o texto: 11 curiosidades sobre plantas de poder nos rituais de Xamanismo Tradicional). Confira abaixo alguns exemplos:

Candomblé

Nesta tradição as ervas carregam o Axé (energia), e quando combinadas de maneira próspera podem promover limpezas espirituais ao corpo da pessoa. Cada erva faz referência a um ou mais Orixás. Seu uso então compreende o campo de atuação desses orixás e a qual enfermidade ele trata. Sendo assim, a “escolha” da erva é associada ao campo de atuação da divindade e qual planta pertence ao seu domínio.

Por exemplo, Carqueja é atribuída ao trabalho com Oxóssi. Esse Orixá é o arquétipo do provedor da tribo, que traz o alimento, fartura e prosperidade, também é o caçador de axé e de energias positivas. A pessoa que almeja por essas qualidades dentro do seu campo espiritual (qualquer que seja o encaminhamento dado), é nas plantas que contemplam este Orixá que ela vai trabalhar, seja, tomando um banho de ervas ou bebendo chá e etc.

Umbanda

Além do banho, as ervas podem ser usadas na defumação de ambientes e pessoas. Para o erveiro Adriano Camargo, quando nós trabalhamos com a essência das ervas, seja ela aplicada nos banhos ou para defumação, entramos em contato com o universo vegetal. Muito mais que a matéria em si, nesta concepção as plantas também possuem um espírito vegetal. Esses espíritos dão ânimo e vida as plantas, e cada um deles possui seus gênios e divindades protetoras.

Quando trabalhamos com a força das plantas é necessário pedir  licença para a divindades e gênios que a regem, só assim o que foi pedido ganha a propriedade e a benção desses guardiões.

Percebendo isso, temos Oxóssi como guardião e Ossain como gênio detentor da sabedoria e da cura contido nas plantas.

Se interessou pelo uso das ervas? Há muito mais o que desbravar dentro do seu quintal ou na mata! Conheça a história e aprenda a usar as plantas medicinais ao seu favor no curso ERVAS NA UMBANDA, da plataforma Umbanda EAD. As aulas são ministradas pelo erveiro de Jurema Adriano Camargo, clique aqui para conhecer o plano de aulas.

Santo Daime

Diferente do uso aplicado na Umbanda e no Candomblé, a manifestação religiosa vinda da região amazônica, nomeada como Santo Daime, utiliza-se das propriedades alucinógenas das ervas. Neste culto é feito a ingestão da Ayahuasca, composto de plantas que resultam em uma bebida psicodélica.

Associa-se o consumo desta mistura a imersão gradual da pessoa em seu “eu”. A partir disto a pessoa pode se conhecer melhor e identificar seus erros, redimindo-se e pedindo pelo perdão. Na ritualística os participantes utilizam maracás (instrumento indígena semelhante ao chocalho), atabaques, violas e flauta, para encenar melodias.

Seu iniciador Raimundo Irineu Serra atribuiu a feitura do chá a premissa de ‘Dai-me Amor, Dai-me Firmeza’, mesmo não sendo ele o criador da bebida, foi por suas mãos que essa prática tomou uma roupagem nova inserido-a nas doutrinas cristãs. Para Raimundo esta missão foi dada a ele por uma entidade feminina, associada a Virgem Maria, e a partir disto a nova prática religiosa se iniciou. O Daime então mescla elementos de tradições xamânicas e caboclas, o catolicismo e religiões afro-brasileiras.

Saiba mais sobre o uso das plantas consideradas professoras/mestras dentro das práticas xamânicas no novo curso da plataforma Umbanda EADXamanismo Tradicional. Nele o tutor William Nuvem Branca desenvolve os conceitos sobre o consumo de plantas como a Cannabis, a Folha de Coca, a Ayahuasca, o Peyote, dentre outras, que produzem efeitos alucinógenos. Por que usar? Como usar? Todo mundo pode? Quais os benefícios espirituais?  CLIQUE AQUI assista uma aula aberta e ainda baixe o primeiro e-book do curso gratuitamente!

Características comuns de algumas ervas

Arruda – Ótimo protetor astral, desagrega larvas astrais e energias enfermiças. Quebra as formações energéticas negativas resultantes de acúmulos de pensamentos negativos e de atuações do baixo astral.

Alecrim– Desagrega energias enfermiças, limpa e purifica o ambiente, criando uma “esfera” de proteção; boa contra obsessão; afasta a tristeza.

Alfazema – Ajuda a equilibrar nossas energias, limpa e purifica o ambiente trazendo a paz e harmonia.

Anis-estrelado – Atua melhorando nosso humor; desperta a intuição; torna o ambiente agradável e desagrega energias negativas.

Absinto – Losna – Em banhos,ela desagrega fluidos negativos. Na defumação, afasta influência negativa.

Alho (casca) – Desagrega as energias negativas de ordem sexual, protege contra influências negativas e purifica o ambiente.

Artemísia – Quebra as correntes de pensamentos negativos e traz proteção.

Bambu – Contra influências negativas.

Botões de flor de laranjeira – Para o amor.

Camomila– Calmante, contra depressão e ansiedade.

Cana-de-açúcar (palha e bagaço) – Dá força e vigor para enfrentar as situações do dia a dia.


*Tabela extraída de artigo publicado pelo erveiro Adriano Camargo.

Acesse Terra Mystica e saiba como adquirir o livro Rituais com Ervas – banhos, defumações e benzimentos.

Texto: Júlia Pereira

Umb_EAD_2014

Cursos com inscrições abertas pelo

umbandaead.com.br

e-mail:

[email protected]

[email protected]

Tel (14) 3010-7777

obs: os links desse texto estão sujeitos a alteração em razão da disponibilidade do curso, site e/ou produto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ei!🖐🏽
Continue em contato  
Receba com exclusividade infos sobre Umbanda
close-link