Palestra Mediunidade de Terreiro, Vitória -ES
18 de setembro de 2015
No próximo mês Brasil sediará o I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas
21 de setembro de 2015
Exibir tudo

8º Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa

Banner do evento

Para quem se encontra no Rio de Janeiro neste final de semana, no domingo (20) acontece a 8º Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, na Orla de Copacana. A mobilização faz parte do conjunto de iniciativas da Comissão de Combate a Intolerância Religiosa CCIR e surge afim de validar o respeito as diferentes formas de religião existentes em solo brasileiro.

Contexto

Inaugurada em 2008, a iniciativa desse ano tem como slogan: Caminhando a gente se entende. Eu tenho fé. A primeira caminhada surgiu em resposta aos extremos atos de intolerância ocorridos por todo território nacional. Essas ocorrências, expõe ainda a gravidade dos pré conceitos advindos de vários fatores, com o racismo sendo o mais gritante. Esse tipo de discriminação observa-se intrínseco na sociedade brasileira, visto que, a aversão se dá, em especial, a religiões de matriz africana. O africano Nagô, Jeje, Iorubá dentre outras divisões étnicas que vieram para o Brasil, – em situação de escravidão – e trouxeram parte de suas raízes africanas; comida, arte, fé e toda a sua bagagem cultural.

Séculos de história nos separam do período de escravatura, é passado a hora de desmistificar o contexto atribuídos a esses cultos. No passado, em uma época em que a eugenia se fazia prevalente, a lei era de repugnância a tudo que derivasse do povo negro. Porém, hoje a sociedade vive a africanidade e deve muito a ela, não só em cultura mas, no todo que esse povo contribuiu para o crescimento do país. Parte do Brasil foi construído pelo suor do negro, e em pagamento foi derramado seu sangue.

Caminhando a gente se entende. Eu tenho fé. 

Banner do evento

Banner do evento

A caminhada, é o único movimento cultural popular de massa, com o intuito de unir diversos credos, afim de promover a liberdade religiosa. Em diversas partes do mundo se discutem sobre crenças, e confrontos são travados.Hasteada a bandeira da pacificação e de respeito é possível que essas campanhas tomem as fronteiras, e ultrapasse-as. No Brasil casas de culto são destruídas, religiosos atacados e para que o governo tome partido disso e intensifique políticas públicas eficazes, a população precisa se levantar e discursar a uma só voz.

Iniciando as 11 horas da manhã na Avenida Atlântica, com concentração entre o posto 5 e 6, tem como destino a Praça do Lido. O site da CCIR dispõe algumas orientações como local de estacionamento, horários de ônibus e recomendações.
Acesse www.cci.org.br e saiba mais! 

Captura de Tela 2015-09-18 às 11.21.43

Clique no link e assista o vídeo de divulgaçãoEU VISTO BRANCO. SOU DA PAZ. E VOCÊ?

Colabore com o blog e responda nossa enquete:

Texto: Júlia Pereira

0 Comentários

  1. Valnice Grigoli Diniz disse:

    A discriminação religiosa e qualquer que seja ela para mim é falta de AMOR , porque quem ama verdadeira mente respeita o outro e a sua verdade. Temos que enxergar o nosso irmão como a nos mesmos Todos somos um Templo de DEUS. DEUS está no em n´so e no outro também , não importa se ele é branco , preto , umbandista , evangelico, etc…. O AMOR DEVE PREVALECER SEMPRE !!!!!!!

  2. […] Veja também: 8º Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa  […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.