hedio_umbanda_ead
Religiões Afro recorrem à Procuradora Federal sobre casos do RJ
4 de outubro de 2017
exu_orixas_umbanda
De qual Orixá é o meu Exu?
7 de outubro de 2017
Exibir tudo

Candomblé: uma religião urbana e organizada por mãos femininas

A religião

O candomblé se constitui no Brasil como uma religião urbana e feminina. Mas, por que? Urbana porque surge no período mais próximo do “final” da escravidão e onde os africanos exerciam trabalhos comerciais nos centros urbanos. Nesse cenário um personagem importante foi o escravo (a) de ganho e onde as mulheres exerciam destaque nessa função.

ACESSE ESTUDO SOBRE CANDOMBLÉ
www.umbandalogia.com.br/candomble
Quem eram os escravos (as) de ganho?
escravas_de_ganho_umbanda

Escravas de ganho

Nessa “modalidade” escravagista, o senhores de engenho enviavam seus escravos para os grandes centros urbanos (moradias coletivas e/ou cortiços), a fim de que esses desempenhassem afazeres, como o comércio e que retornassem com o lucro mínimo estabelecido por ele.

Nessa perspectiva, a mobilidade do escravo se torna bem maior do que nas fazendas e as mulheres acabam se ascendem na função. A habilidade das mulheres se justificam pelo fato de que, ainda na África, eram também elas que desempenhavam atividades próprias do comércio, como a venda de pratos feitos por suas mãos.

Outra contribuição para a independência das mulheres é que os senhores de escravos, tinham gosto por ostentar suas posses e sempre que podiam enchiam suas escravas de joias.

Por isso também, eventualmente os escravos compravam pela sua alforria e quando isso acontecia na maioria das vezes eram as mulheres que conseguiam esse feito.

balangandãs_umbanda_ead

Joias usadas pelas escravas de ganho – Museu Afro Brasileiro, SP

Dessa maneira o Candomblé irá se configurar como uma religião urbana e feminina. As escravas de ganho compram a sua liberdade, ganham mobilidade para se organizar e posteriormente montar o Culto aos Orixás. A partir disso ocorre um forte sincretismo que não é só o sincretismo com os santos católicos mas, o sincretismo das Áfricas, já que o culto dos Orixás na África era algo regional, ou seja, cada região cultuava uma divindade (Voduns, Inquices, Orixás e etc).

Essas divindades renascem aqui e posteriormente são distribuídas, formando novos cultos adequados ao contexto brasileiro miscigenado.

ACESSE ESTUDO SOBRE CANDOMBLÉ
www.umbandalogia.com.br/candomble
Família de Santo

No momento que o Candomblé toma forma, passa a existir como família de santo, que nada mais é do que o resgate do que mais importava ao africano escravizado: a família que foi perdida no momento da diáspora africana.

“Assim, você vai ter reunido o culto de diversos Orixás nesse grande grupo no terreiro, nessa grande família de santo. Por isso se chama família de santo, cada um trouxe o seu culto, o seu orixá, e esse Deuses serão cultuados ali nesse mesmo espaço, que é o terreiro. E assim o Candomblé se constituí”

Ekedi Prof. Patricia Globo no estudo sobre a Tradição do Candomblé

Os grupos que anteriormente pertenciam a regiões e tribos distintas unem forças para reviver sua fé e conceituá-la como família. Uma religião de tradição oral, que sobrevive ao tempo e a repressão para trazer para o Brasil um pedaço da África que estava sentenciado a opressão do processo escravagista e catequizador.

ACESSE ESTUDO SOBRE CANDOMBLÉ
www.umbandalogia.com.br/candomble

Estudo sobre o Candomblé, uma Tradição Africana.

QUEM NUNCA OUVIU: "Umbanda é uma derivação do Candomblé"?Pois é, o problema desta afirmativa é que revela uma grande ignorância sobre Umbanda e Candomblé por parte da pessoa e cria mais confusão e desinformação.Foi pensando em milhares de Umbandistas e leigos que gostariam de saber mais sobre o Candomblé por uma fonte segura e confiável que convidamos a Profª. Drª. Patricia Ricardo Globo a ministrar o curso CANDOMBLÉ na plataforma Umbanda EAD.Saiba mais sobre no link http://www.umbandalogia.com.br/candomble#estudemais #umbanda #umbandaead

Posted by Umbanda EAD on Wednesday, September 20, 2017

 

 

Texto:

Júlia Pereira

Imagem:

Natalya Osowiec

 


1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

eBook Gratuito - Ervas para Banhos de acordo com os dias da Semana 

[Inspirado no conteúdo de Adriano Camargo Erveiro]
+ de 700 pessoas já baixaram!
O texto sobre ervas mais acessado do Blog virou eBook e agora pode ser salvo para consulta por você! :)
close-link
//]]>