Ponto Riscado, a Magia dos Símbolos de Umbanda

Pemba

Objeto de calcário (semelhante ao giz usado em quadros negro) em formato ovular que desempenha papel fundamental na Magia Riscada de Umbanda. É com a pemba que a entidade vai desenhar seus símbolos identitários, bem como atribuir funções a eles. Ela pode ser encontrada em sua forma integral ou moída (pó de pemba), e suas cores variam de acordo com o sentido ao qual se espera trabalhar.

pemba_vd
terramystica.com.br

Até aqui citamos a pemba como um objeto como qualquer outro, fazendo apenas a descrição de sua forma física e introduzindo a ideia que ela remete dentro da Umbanda. Com isso queremos destacar que é sempre importante reconhecer de qual elemento do terreiro iremos tratar de fato e como algo simples pode ter um valor tão significativo dentro da magística da religião.

Bom, agora que já sabemos ao que se refere o termo pemba, bem como, do que ela é feita o que mais temos sobre ela?

Primeiramente a pemba não é somente o giz que risca o ponto, a matéria prima que faz os pós purificadores ou o objeto que cruza ambientes e pessoas. Após ser consagrada, rezada e imantada pelos divinos orixás, essa estrutura se torna um elemento mágico mineral (lembrando que a pemba é feita de calcário que são rochas formadas a partir do mineral calcita) importantíssimo para a consolidação dos Pontos Riscados, entendendo que sem o processo de consagração da Pemba, os símbolos não possuem efetividade alguma.

Por esse motivo é que os signos escritos a torto e direito não são pontos riscados de fato, ficando apenas na esfera mais simples de suas representações. Veja abaixo um modelo de consagração de Pemba descrita por Rubens Saraceni e contida no material do curso Teologia de Umbanda Sagrada.

Uma consagração simples que pode ser feita por todos os médiuns, e se processa desta forma:

1. Risca-se um círculo, firmam-se sete velas coloridas sobre ele e uma vela branca no centro.
2. Colocam-se as pembas brancas ou coloridas (menos a de cor preta) dentro dele.
3. Evoca-se Deus e os sagrados orixás, pedindo-lhes irradiação sobre aquele círculo e a imantação das suas vibrações divinas sob as pembas ali colocadas. Que as consagrem para serem usadas segundo as necessidades dos guias e dos médiuns (para riscarem pontos, cruzarem pessoas, fazerem pós específicos, tornando-as condensadoras e anuladoras de energias negativas etc.).

Após a queima das velas, devem ser recolhidas as pembas já consagradas pelos sagrados orixás e guardadas em uma caixa ou envolvidas em tecidos com suas respectivas cores, só voltando a manuseá-las quando forem usadas.

Esta forma de consagração é a mais simples de ser feita. Sendo realizada dentro do congá ou na casa do médium, em um local adequado.

Pai Rodrigo Queiroz também fala sobre a consagração da Pemba no curso Umbanda para Iniciantes, explicando “depois desse processo – consagração –  a entidade ou o médium magista que é preparado para desempenhar aquela função, vai riscar os pontos – que é um estudo profundo e interno da religião.”

Escrita Mágica na Umbanda é Ponto Riscado!

 

pontoriscado_01
Zélia de Moraes firmando Ponto do Chefe. Imagem: site TENSP

Os pontos riscados se consolidam então, como as escritas mágicas sagradas, ou seja, signossímbolos e formas das ondas vibratórias que são desenhados em detrimento de um objetivo, é comum nos depararmos com trabalhos que se utilizam dos pontos riscados para fazer descargas, limpezas, purificações, inversão de forças, retorno de magias negativas e etc.

Porém, nem toda escrita mágica é um ponto riscado, um exemplo disso são os símbolos das runas, signos astrológicos, selos mágicos ou talismãs dentre outros. Já o termo ponto riscado em si se restringe a prática de magia riscada adotada dentro dos terreiros de Umbanda, ou seja, fora da religião você não encontra o ponto riscado tal como dentro da Magia de Pemba (outro nome para Magia Riscada de Umbanda).

Significado

Na prática o que normalmente vemos é o círculo mágico da entidade riscado a frente dela. Esporadicamente o guia pode pedir para o consulente adentrar esse campo, e o significado disso está no que foi invocado, ativado, fixado e determinado para esses símbolos, lembrando que junto do ponto riscado estarão dispostos vários elementos, como pedras, tabaco, incenso, líquidos (água, suco concentrado, cachaça..) e etc.

Normalmente a pessoa que é solicitada a entrar no círculo está precisando do magnetismo e energia que o os pontos riscados emanam de si. Pense em um portal de energias que vem do astral e são fortes combatentes de magia negativa, pensou? Em linhas gerais esses são os pontos riscados.

Já no início da gira a entidade determina quais símbolos e elementos farão parte do que ela necessita trabalhar naquele dia. Junto disso também estará representado por meio dos símbolos a sua identidade, pois os pontos riscados revelam de onde pertence aquela entidade, qual a sua hierarquia, sua regência e etc, é como se eles tivessem um RG e os pontos riscados são a forma de apresentar esse documento de identificação a casa. Sendo assim essa também é uma maneira de blindar o terreiro contra espíritos zombeteiros que queiram adentrar o solo sagrado e se passar por guias de umbanda.

De fato, o “verbo”, que é Deus, não está contido numa só língua (um alfabeto mágico) ou numa só grafia (escrita mágica), pois todas as línguas e grafias já compiladas no campo da magia são partes de um código divino, no qual as línguas (mantras) e as grafias (os signos mágicos), até agora abertos para o plano material, são tão poucos e tão limitados que não devemos nos envaidecer ou nos assoberbar com o que recebemos.

Rubens Saraceni, Umbanda Sagrada, Ed. Madras.

O assunto em questão é muito extenso e desprende de estudo e aprofundamento no tema para que se possa compreender suas funções, significados e interpretações. Pai Rubens Saraceni revela em sua obra que “existem milhares de ondas vibratórias que formam telas infinitas das quais são retirados modelos de símbolos e signos mágicos, os quais assim que são riscados e ativados aqui no plano material, religam-se a elas que lhes darão sustentação nos trabalhos que serão realizados”. Só para essa explanação temos várias considerações que podem ser feitas, portanto aqui deixamos uma breve explicação sobre o assunto que não se finda nesse texto.

O curso Teologia de Umbanda (inscrições até 13/02) da plataforma Umbanda EAD, traz em um dos seus episódios a fundamentação do  que se trata a magia de Umbanda e como ela se configura dentro da religião, clique aqui e saiba mais sobre esse estudo.

Saravá Leitores Blog Umbanda EAD!! Salve os pontos riscados! Salve a magia de Umbanda!

Texto: Júlia Pereira

Imagem: Pedro Belluomini

BLOG_LOGO_00000

Cursos com inscrições abertas pelo
http://www.umbandaead.com.br
e-mail:
contato@umbandaead.com.br
blog@umbandaead.com.br
Tel (14) 3010-7777
obs: os links desse texto estão sujeitos a alteração em razão da disponibilidade do curso e/ou produto

2 comentários em “Ponto Riscado, a Magia dos Símbolos de Umbanda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s