Como a alfazema age em meu corpo espiritual?

Alecrim, Benjoin e Alfazema, vamos defumar filhos de fé! 

O arbusto verde acizentado de semente e flores roxas, que quando secas ganham um tom azulado, incendeiam qualquer ambiente com seu aroma pelo simples fato de estarem nele, não é preciso queima-la em brasa pra sentir seu perfume. Se formos usar uma palavra para descrever o cheiro da alfazema, ouso dizer que usaríamos: acolhedora.

Aquele sentimento de tranquilidade, paz, segurança.. cheiro de casa de mãe. E não é mesmo? A Alfazema é planta de mamãe Iemanjá e mamãe Oxum.

Enfim, essa introdução é pra você entrar em conexão e lembrar de todos os sentidos que a alfazema desperta com suas cores, aroma e textura. Mas não só isso, alfazema também é planta ritualística e pode ser usada em banhos, defumações e benzimentos. Você com certeza já deve ter sido defumado com alfazema e ter sentido tudo o que foi descrito sem nem saber de que erva se tratava.

A Lavandula officinalis Chaix (nome científico da Alfazema) restabelece o equilíbrio energético do nosso corpo e também limpa e purifica ambientes, trazendo paz e harmonia para a residência. Segundo o estudo desenvolvido pelo Erveiro Adriano Camargo ela se encaixa no grupo de ervas mornas e tem papel essencial na manutenção da saúde do nosso corpo espiritual e físico. 

O que são Ervas Mornas?

A essas ervas compreende o papel de manter o equilíbrio vibracional do nosso corpo, alinhando nossos chackras e abastacendo-o de energias vitais, bem como, regenerar e corrigir desvios energéticos causados por ações de energias negativas que foram anteriormente extirpadas pelas ervas quentes.

O que isso quer dizer? as ervas mornas agem como as plaquetas e os glóbulos brancos em uma região machucada da pele. Se o machucado for um pouco mais grave nós fazemos o uso de medicamentos no local para curar a ferida, não é mesmo? Bom, o “remédio” do corpo astral seria então as ervas quentes, que têm o objetivo de curar as feridas mais graves (larvas astrais), e o processo de cicatrização do local equivale-se as ervas mornas, que têm a função de fechar as fendas que ficaram abertas pelos males sofridos. Para entender mais sobre esses males, miasmas, larvas astrais acesse o texto: Me defumaram no terreiro, o que isso quer dizer? 

Agora, se o “machucado” não é tão grave ao ponto de se recorrer ao uso de ervas quentes, podemos apenas manter a assepsia do local e deixar que ele cicatrize, e pra isso::: ervas mornas. Há também casos em que o uso de ervas quentes foi feito em exagero, e quando isso acontece pode ocorrer a exaustão de nossas energias vitais e por isso é muito importante saber quando e por que usar determinadas ervas. Para corrigir esse tipo de situação é às ervas mornas que nós vamos recorrer novamente!

Bom, como já percebemos as ervas mornas são o poder! e em linhas gerais esse é o papel que a Alfazema desenvolve em nosso corpo espiritual, atuando sempre em nossos chackras buscando realinhar vibrações que sofrem constantemente com influências externas e até mesmo com os nossos próprios pensamentos.

Para quem pretende se aprofundar no assunto em Maio a plataforma Umbanda EAD abre inscrição para o curso Ervas na Umbanda, com o Erveiro da Jurema, Adriano Camargo.

Texto: Júlia Pereira

Fonte de Pesquisa: Curso Rituais com Ervas, ministrado por Adriano Camargo na plataforma Umbanda EAD

Imagem: Pixabay

BLOG_LOGO_00000

Cursos com inscrições abertas pelo
http://www.umbandaead.com.br
e-mail:
contato@umbandaead.com.br
blog@umbandaead.com.br
Tel (14) 3010-7777
obs: os links desse texto estão sujeitos a alteração em razão da disponibilidade do curso e/ou produto

2 comentários em “Como a alfazema age em meu corpo espiritual?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s