Qual o nome do seu Exu?

Qua, 17 de Agosto, 2016

Ontem publicamos esse texto na página, mas o mesmo ainda não estava concluído; ocorreu um erro no agendamento do post e por isso ele foi retirado da página. Pedimos desculpas a quem já havia compartilhado e pedimos também que confira agora o texto correto que tem mais informações do que o anterior.

Existe uma “Ciência Divina” que permeia a religião de Umbanda, por meio da qual é possível fazer uma correta interpretação dos nomes de nossos exus.  Esta ciência foi sendo revelada por meio da obra de Rubens Saraceni. Existe uma grande curiosidade sobre a força e regência na qual nossos Exus trabalham, pois todos estão atuando no campo de um ou mais Orixás. É importante dizer que não importa qual é o Orixá do médium, seu caboclo ou sua hora de nascimento; estas informações podem ajudar, mas não são determinantes para identificar com qual exu este médium trabalha.

Para preparar este material abaixo, foram consultados os livros: “Livro de Exu“, “Orixá Exu“, “Sete Linhas de Umbanda“, “Umbanda Sagrada“, “Rituais Umbandistas”, “Lendas da Criação“, “Tratado geral de Umbanda“, “Código de Umbanda”, “Doutrina e Teologia de Umbanda“, “Gênese de Umbanda”, “Fundamentos Doutrinários de Umbanda” e “Guardião da Meia Noite“. Todos estes livros são de Rubens Saraceni, Editora Madras.

Para interpretar os nomes, precisamos da chave interpretativa, que é a correta relação entre os elementos dos nomes e seus Orixás correspondentes. Por exemplo, se montanhas são de Xangô, Exu Montanha é de Xangô e Exu Sete Montanhas é de Xangô trabalhando nas Sete Vibrações/Linhas de Umbanda.

Também é preciso conhecer os fatores, verbos e ações relacionados aos Orixás, como por exemplo: cortar, arrancar, romper, abrir, trancar, girar, virar. Desta forma, identificamos, por exemplo, a quem pertence o fator “Abrir”, que é de Ogum e que dá origem às linhagens de Abre Caminho (Ogum/Ogum), Abre Rio (Ogum/Oxum), Abre Matas (Ogum/Oxóssi), Abre Tudo (Ogum/Oxalá), Abre Cemitério (Ogum/Obaluayê).

Com a identificação do elemento principal, como “pedra” (Oxum) ou “Pedreira” (Iansã), vamos localizando o campo de atuação: Pedra Preta (Oxum/Omulu), Pedra de Fogo (Oxum/Xangô), ou Pedreira das Almas (Iansã e Obaluayê), Pedreira de Ferro (Iansã e Ogum), Pedreira de Ouro (Iansã e Oxum).

Por mais que se conheça a chave de um nome, é muito comum a entidade não revelar seu nome por inteiro. Posso saber que trabalho com Exu Tranca Ruas, um exu de Ogum, no entanto, ele pode ser um Tranca Ruas das Matas, logo vai voltar-se a Oxóssi, e eu fico sem entender, pois, afinal, ele é um exu de Ogum atuando nos campos de Oxóssi.

Todos temos um Exu de Trabalho na força de nosso Orixá de Juntó, um Exu Guardião na força de nosso Orixá Ancestral e um Exu Natural na Força de nosso Orixá de Frente. Ainda assim, não é suficiente para identificar o nome de nosso exu. Sua correta revelação deve ser feita de forma mediúnica, para depois, então, ser interpretado.

O texto acima é do sacerdote e tutor do curso Exu – O Guardião da Luz, Alexandre Cumino, junto dele acompanha-se uma lista de todas as palavras e como elas podem ser interpretadas, veja abaixo um trecho:

A

Abre (Caminho, Rio, Mar, Mata, Tudo…) – Ogum

Águia Negra – Oxalá e Omulú

Almas, das. – Obaluayê

B

Bará – Oxalá

Brasa – Xangô e Ogum

Buraco, do. – Omulu

C

Cachoeira, da. – Oxum

Cabaça – Nanã

Capa (Preta, das almas, encruzilhada, …) – Oxalá, Logunan

Capela – Logunan

Carranca – Ogum e Oxalá

Casco – Ogum

Catacumba – Omulu

 

 

 

Nota do autor: esta lista não deve ser veiculada sem a introdução, ou fontes de origem e citação.

A lista é bem extensa e segue compreendendo os simbolismos e interpretações que podem ser feitos de acordo com o nome do seu Exu, a fim de chegar até o seu campo de atuação. Observe abaixo uma análise interpretativa retirada do livro “Livro de Exu – O mistério Revelado” de Rubens Saraceni.

Exu Sete Catacumbas

Exu = fator vitalizador

Sete = sete irradiações

Catacumba = túmulo

Túmulo = cemitério

Cemitério = Omolu = terra

Omolu = fator paralisador

Fator paralisador = Mistério da Geração

Geração = fator aquático

Fator aquático = Iemanjá

Omolu = terra

Iemanjá = água

Exu Sete Catacumbas = terra e água

Terra e Água = Obaluaiê

Obaluaiê = evolução e transmutação

Enfim, tudo isso é um estudo bem complexo que não pode se limitar apenas a um post do Blog, temos a missão de informar você leitor sobre um pouco do que existe nesse vasto universo que é a religião de Umbanda, mas o aprofundamento e a busca pelo saber fica a seu critério. Para saber mais sobre esse tema o curso Exu – O guardião da Luz encontra-se com as inscrições prorrogadas até dia 21/08 (domingo), acesse umbandaead.com.br/exu e informe-se.

Organização de texto e imagem: Júlia Pereira
Conteúdo: Alexandre Cumino e Bibliografia de Rubens Saraceni

 

 

Umb_EAD_2014

Cursos com inscrições abertas pelo
www.umbandaead.com.br
e-mail:
contato@umbandaead.com.br
blog@umbandaead.com.br
Tel (14) 3010-7777

obs: os links desse texto estão sujeitos a alteração em razão da disponibilidade do curso e/ou produto

11 comentários em “Qual o nome do seu Exu?

  1. Tenho acompanhado seu trabalho e de seus colaboradores e fico casa dia mais encantada com o raciocínio lógico do seu grande conhecimento sobre a nossa religião Umbanda. Só tenho a agradecer pela permissão divina que em boa hora me levou até o seu terreiro.
    Que Oxalá que habita em mim me permita continuar recebendo o axé do Oxalá que habita em você.
    Sarará.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s