27 de Abril Dia do Sacerdote

Sacerdote. Def.4 Michaelis. Aquele que se devota de corpo e alma a uma causa.

O trabalho sacerdotal não se limita na definição encontrada no dicionário e nem no que já foi escrito e estudado sobre o ofício. Todos esses são apontamentos fincados em análises e observações desse cargo dentro das religiões. Porém, conseguimos enxergar na denotação a expressão do que – de certa forma – une os propósitos e missão que um dirigente espiritual deve ter independente de seu credo e/ou religião.

Sacerdócio na Umbanda

Pai Rubens Saraceni define no livro Manual Doutrinário, Ritualístico e Comportamental Umbandista que o sacerdote é o elo entre o plano astral e físico do templo e completa dizendo “Uma religião só se perpetua se criar um quadro de sacerdotes muito bem instruídos, que possa disseminar seu ensino teológico e doutrinário.”

Em sua afirmação encontramos dois pontos: o significado do trabalho de um sacerdote dentro do terreiro e a incumbência desse representante.

Com isso Pai Rodrigo Queiroz elucida no curso Formação Religiosa, Mediúnica e Sacerdotal Umbandista que não é viável desenvolver um curso para tornar indivíduos sacerdotes de Umbanda e esclarece dizendo “Para ser um sacerdote na Umbanda você precisa ser outorgado de forma vertical, ou seja, vem do astral, vem de cima, é um chamado, uma orientação e é uma licença concedida pelo astral.”

Sendo assim na Umbanda temos um “chamado” que se manifesta por meio da espiritualidade e faz a escolha de quem irá ter essa missão, assim como acontece com outros cargos dentro do terreiro, cada um salvo em suas particularidades e responsabilidades.

Pai Alexandre Cumino diz que para se tornar um sacerdote é necessário ter uma mente sincera e reta entre seus sentimentos, pensamentos e ações.

“É pura ilusão buscar um título de sacerdote sem antes mergulhar no caminho do autoconhecimento. Portanto, antes de se preocupar com técnicas, investidura sacerdotal, coroação, iniciação, apresentação e títulos, procure tornar-se um templo vivo para a espiritualidade.”

Pai Alexandre Cumino

Com isso conseguimos compreender o que a definição do dicionário nos trouxe no início do texto. O exercício do sacerdócio traz em seu contexto mais da palavra entrega do que a doutrinação em si. A formação teológica é algo imprescindível, mas isso é uma das coisas que um sacerdote precisa realizar, não a única e nem a mais importante.

Então, aos sacerdotes, sacerdotisas, filhos e filhas destacamos uma fala de Pai Alexandre Cumino “A única coisa que vai dizer se este sacerdote foi bem preparado é o resultado de seu trabalho. Quando lhe questionarem quais as obrigações foram feitas ou por qual ritual você passou, lembre-se de Zélio de Moraes e de que a Umbanda é simples, muito simples.”

Parabéns a todos que se devotam de corpo e alma a uma causa e desenvolvem o ofício do sacerdócio independente de sua religião!

Em especial parabéns ao nossos Pais e Mães de Umbanda!

 

Texto: Júlia Pereira

Imagem: Arquivo Umbanda EAD

BLOG_LOGO_00000

Cursos com inscrições abertas pelo
http://www.umbandaead.com.br
e-mail:
contato@umbandaead.com.br
blog@umbandaead.com.br
Tel (14) 3010-7777
obs: os links desse texto estão sujeitos a alteração em razão da disponibilidade do curso e/ou produto
Pedimos para que os irmãos que desejem compartillhar os textos desse blog creditem a fonte lincando para o nosso endereço

 

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s